Passar para o Conteúdo Principal Top
Ponta Delgada
Câmara Municipal de Ponta Delgada
Câmara Municipal de Ponta Delgada Porta de Futuro
  • facebook
  • youtube
  • instagram
  • twitter
Hoje
Máx C
Mín C

Exposição Itinerante “Ponta Delgada na I Guerra Mundial - no Centenário de todas as Mudanças” pelas escolas

Guerra 1 1024 2500
12 Outubro 2018

A exposição itinerante “Ponta Delgada na I Guerra Mundial - no Centenário de todas as Mudanças” vai percorrer várias escolas, inclusivamente fora do concelho.
Assim, no Colégio do Castanheiro, a exposição estará patente de 15 a 19 outubro próximos.
Na Escola Secundária Domingos Rebelo, poderá ser apreciada pela comunidade escolar entre 17 a 20 de abril, enquanto na Escola Secundária da Ribeira Grande está ainda por agenda a data em que a exposição itinerante “Ponta Delgada na I Guerra Mundial - no Centenário de todas as Mudanças” vai estar patente, mas deverá ser ainda no 1.º Período.
A mostra, como já é do conhecimento geral, aborda o dia em Ponta Delgada foi bombardeada pelo U-155, valendo à cidade a artilharia portuguesa e a do USS Orion. Aconteceu pelas “cinco horas da manhã do dia 4 de julho de 1917”.
“Ponta Delgada foi Beligerante desde 1916. Portugal teria, assim, nos Açores uma das mais pertinentes ações de guerra em território nacional, comprovada pelas reivindicações nas negociações do Tratado de Versalhes. Deste ataque resultou uma morte, vários feridos, inúmeros prejuízos materiais e a instalação de uma base aeronaval americana ao lado do forte de São Brás”.
Enquadrada nas evocações ao Centenário do Armistício de 1918, a Câmara Municipal de Ponta Delgada procedeu à adaptação dos trinta e três painéis da exposição de 4 julho de 2017, intitulada “Ponta Delgada na I Guerra Mundial - no Centenário de todas as Mudanças”, tornando-a itinerante e reforçando os conteúdos pedagógicos às escolas que a solicitarem, no âmbito da História da I Guerra Mundial e dos Açores.
A exposição é sempre acompanhada de palestra e caso solicitado, Cinema de Arquivo, com a colaboração com o historiador Sérgio Rezendes e do Museu Militar da Zona Militar dos Açores.