Passar para o Conteúdo Principal Top
Ponta Delgada
Câmara Municipal de Ponta Delgada
Câmara Municipal de Ponta Delgada Porta de Futuro
  • facebook
  • youtube
  • instagram
  • twitter
Hoje
Máx C
Mín C

Documentos

  • PROPOSTA Nº10

    A Junta de Freguesia de Sete Cidades remeteu à Câmara Municipal de Ponta Delgada, em 1 de Agosto de 2002, um “abaixo-assinado” dos moradores da “Rua dos Xailes Negros”, do seguinte teor:

    Nós abaixo assinados, moradores desta Rua, vimos por este meio manifestar o nosso descontentamento face ao nome que atribuíram à nossa Rua como “Rua dos Xailes Negros” onde, por não concordarmos, não gostarmos nem termos sido ouvidos aquando da alteração toponímica daquela Rua, solicitámos à Assembleia de Freguesia de Sete Cidades que seja possível a reposição ao nosso original e mais correcto para Rua da Igreja. Consideramos ser este o nome mais correcto, atendendo à sua localização (ser a rua em direcção à igreja) e atendendo aos números de polícia já existentes nas restantes casas que fazem a continuação desta Rua. Esta é uma intenção manifestada neste documento por todas as pessoas abaixo assinadas.” (Seguem-se 14 assinaturas).

    Remetido o documento para Parecer da Comissão de Toponímia do Município de Ponta Delgada, o assunto foi submetido à consideração dos senhores Consultores, tendo merecido opinião favorável da senhora consultora Maria da Piedade Lima Lalanda Gonçalves Mano:

    “Ao fazê-lo, a Câmara estará a agir segundo o mesmo espírito com que decidiu em relação a outros locais, como seja o Campo de São Francisco, repondo a designação tradicional que, não sendo oficial, continua a ser referida e utilizada pela população”.

    Considerando, embora, que o mero recurso à legítima figura de “abaixo-assinado” não justifica, por si só, a alteração toponímica proposta, mas que existem, de facto, condições determinantes a ponderar para o efeito, nomeadamente, a denominação primitiva que prevalece no quotidiano popular; a localização do arruamento na continuidade imediata do troço oficialmente designado como “Rua da Igreja”; e a própria sequência dos números de polícia que, partindo da “Rua da Igreja”, prossegue na actual “Rua dos Xailes Negros”;

    Considerando que, por outro lado, deve ser igualmente respeitado o espírito da proposta aprovada pela Assembleia de Freguesia de Sete Cidades, em 27 de Abril de 2001, e da consequente deliberação tomada pela Câmara Municipal de Ponta Delgada, em 20 de Agosto de 2001, no sentido de homenagear a característica paisagem humana da localidade, a pretexto do romance homónimo de José de Almeida Pavão que inspirou a primeira grande produção de ficção regional na televisão açoriana;

    Considerando, finalmente, que a freguesia de Sete Cidades conta ainda com um arruamento desprovido de toponímia oficial, no troço compreendido entre a Rua da Cidade e a Ponte, onde se situa a propriedade da chamada “Casa Grande” de Caetano de Andrade e onde, curiosamente, decorreu parte das filmagens da série “Xailes Negros”;

    a Comissão de Toponímia do Município de Ponta Delgada, reunida nos Paços do Concelho, aos seis dias do mês de Novembro do ano de 2002, e ouvida a Junta de Freguesia de Sete Cidades, delibera, por unanimidade, propor à Câmara Municipal o seguinte:

    que o arruamento actualmente designado por “Rua dos Xailes Negros” adopte a sua primitiva e popular designação de “Rua da Igreja”, constituindo assim a continuidade desta, conforme sequência dos respectivos números de polícia;

    que seja atribuída a toponímia “Rua dos Xailes Negros” ao arruamento, sem designação oficial, compreendido entre a “Rua da Cidade” e a Ponte, na mesma freguesia de Sete Cidades.

    A Comissão de Toponímia 
    José Maria Medeiros Andrade

  • Proposta nº11

    Considerando que o arruamento da freguesia de Candelária compreendido entre a Estrada Velha e a Estrada Nova do Socorro se encontra ainda desprovido de toponímia oficial e que importa atribuir-lhe designação definitiva, designadamente, para identificação pública das suas actuais e futuras edificações;

    Considerando que o referido arruamento é popularmente conhecido como “Canada do Moinho”, dado que a sua principal edificação corresponde a um tradicional moinho de vento, recentemente recuperado para Turismo em Espaço Rural, sob a designação de Casa de Campo “O Moinho da Bibi”;

    Considerando que esta designação popular se adequa exactamente às características e ocupação do arruamento em apreço;

    A Comissão de Toponímia do Município de Ponta Delgada, reunida nos Paços do Concelho, aos seis dias do mês de Novembro do ano de 2002, e ouvida a Junta de Freguesia de Candelária, delibera, por unanimidade, propor à Câmara Municipal a atribuição do topónimo “Canada do Moinho” para designação oficial do arruamento, já assim popularmente identificado, compreendido entre a Estrada Velha e a Estrada Nova do Socorro.

    Pel’ A Comissão de Toponímia

    O Coordenador
    José Maria Medeiros Andrade

  • PROPOSTA Nº12

    A Câmara Municipal de Ponta Delgada deliberou, em 14 de Outubro de 2002, atribuir as designações toponímicas “Rua Padre Manuel Correia” (Rua A), “Rua D. Isabel de Gusmão” (Rua C), “Rua Manuel Inácio da Silveira (Barão de Fonte Bela)” (Rua D) e “Rua Dr. João Pacheco Vieira” (Rua F) a novos arruamentos do loteamento de Aldeamentos Turísticos e Residenciais Ilhéu, no Livramento, conforme proposta aprovada pela Comissão Municipal de Toponímia de 11 de Outubro, na sequência das sugestões deliberadas pela Assembleia de Freguesia de 29 de Abril.

    Para designação toponímica dos três restantes arruamentos do referido loteamento (Rua B, Rua E e Rua G), entendeu a Comissão Municipal de Toponímia submeter à consideração dos seus consultores, sem que deles merecesse parecer desfavorável, cinco sugestões apresentadas pelo senhor vogal Rubens Pavão: Aníbal Bicudo, António Feliciano de Castilho, D. Manuel Álvares da Costa, Maria Deolinda Pereira da Cunha e Thomas Hickling, considerando-se, em especial, a maior ligação dos três últimos à freguesia do Livramento:

    D. Manuel Álvares da Costa

    Foi o 19º Bispo de Angra (1720/1733). De acordo com uma notícia incerta no ‘Arquivo dos Açores’, criou em 27 de Outubro de 1727 o curato de Nossa Senhora do Livramento, o que representou o primeiro passo para a criação da freguesia, facto que só veio a ocorrer por Alvará de 27 de Outubro de 1927

    Maria Deolinda Pereira da Cunha

     

    Residiu muitos anos nesta ilha acompanhada de seu marido, o engº Pereira da Cunha, director técnico da Fábrica do Álcool da Lagoa. Senhora muito ligada aos movimentos de solidariedade social da Igreja, foi uma das fundadoras do Instituto do Bom Pastor e responsável pelo se funcionamento nos primeiros anos de vida

     

    Thomas Hickling

    1º Cônsul dos Estados Unidos da América nos Açores, “redescobridor” das urnas, onde tinha a sua casa na Quinta do Tanque, hoje Parque “Terra Nostra”. Residiu depois no Livramento, sendo grande produtor e exportador de laranja. Esta casa encontra-se infelizmente em ruínas, sendo um dos mais representativos elementos da arquitectura civil do Livramento.

    Assim, a Comissão de Toponímia do Município de Ponta Delgada, reunida nos Paços do Concelho, em 6 de Novembro de 2002, e ouvida a Junta de Freguesia do Livramento, delibera, por unanimidade, propor à Câmara Municipal a atribuição das seguintes designações toponímicas para os arruamentos abaixo indicados do Loteamento de Aldeamentos Turísticos e Residenciais Ilhéu:

    Rua D. Manuel Álvares da Costa
    Criador do Curato de Nossa Senhora do Livramento em 1727


    Rua E
    Rua Deolinda Pereira da Cunha
    Fundadora do Instituto do Bom Pastor


    Rua Thomas Hickling
    1º Cônsul dos EUA nos Açores, que residiu no Livramento

    Mais delibera a Comissão de Toponímia propor à Câmara Municipal de Ponta Delgada, conforme sugestão do senhor consultor Carlos Melo Bento, que sejam consideradas as seguintes inscrições nas placas toponímicas relativas às designações anteriormente aprovadas para o mesmo loteamento:

    Rua A
    Rua Padre Manuel Correia

    Pioneiro da Paróquia do Livramento
    Rua Isabel de Gusmão

    Benemérita do povo do Livramento
    Rua D

    Rua Manuel Inácio da Silveira (Barão de Fonte Bela)
    Impulsionador do abastecimento de água ao Livramento

    Rua Dr. João Pacheco Vieira
    Médico benemérito


    A Comissão de Toponímia O Coordenador
    José Maria Medeiros Andrade

  • PROPOSTA Nº13

    Considerando que a toponímia de Ponta Delgada não presta ainda homenagem à vida e obra de Carlos Maria Gomes Machado – Governador Civil do Distrito, Procurador à Junta Geral Autónoma, Provedor da Santa Casa da Misericórdia e, sobretudo, fundador do então Museu Municipal de História Natural, em 1880, actual Museu “Carlos Machado” – que nasceu nesta cidade em 4 de Novembro de 1829 e aqui faleceu a 22 de Abril de 1901;

    Considerando a sugestão apresentada pelo senhor Dr. António Manuel Silva de Oliveira, na qualidade de consultor da Comissão Municipal de Toponímia, de atribuição do topónimo “Rua Dr. Carlos Machado (Fundador do Museu)” a uma artéria, de localização adequada, na cidade de Ponta Delgada;

    Considerando que o topónimo de “Santa Bárbara” se encontra duplicado na freguesia da Matriz, justamente nas imediações do Museu Carlos Machado, com a “Rua de Santa Bárbara”, junto à Igreja do antigo Recolhimento, e a “Travessa de Santa Bárbara”, compreendida entre a “Rua João Moreira” e o “Largo de Santo André”;

    Considerando a sugestão apresentada pelo senhor consultor João Carlos Macedo, desta mesma Comissão Municipal de Toponímia, no sentido de escolher a actual “Travessa de Santa Barbara”, pelas razões anteriormente invocadas, para atribuir a designação toponímica proposta;

    Considerando que só a duplicação de topónimos – e, portanto, a manutenção do nome de “Santa Bárbara” na mesma zona - justifica a excepção ao princípio de conservação das designações primitivas assumido e reafirmado pela Comissão Municipal de Toponímia;

    A Comissão de Toponímia do Município de Ponta Delgada, reunida nos Paços do Concelho, aos seis dias do mês de Novembro do ano de 2002, e ouvida a Junta de Freguesia da Matriz de S. Sebastião, delibera, por unanimidade, propor à Câmara Municipal a atribuição da designação toponímica “Rua Dr. Carlos Machado (Fundador do Museu)” para designação oficial da actual “Travessa de Santa Bárbara”, situada no lado sul do Museu Carlos Machado, correspondente ao troço compreendido entre a “Rua João Moreira” e o “Largo de Santo André”.

    A Comissão de Toponímia 
    José Maria Medeiros Andrade

  • PROPOSTA Nº14

    Considerando que a actual designação toponímica de “Praça da República” foi atribuída ao “Largo João Franco” por deliberação camarária de 20 de Outubro de 1910;

    Considerando que o nome do Conselheiro João Franco havia sido anteriormente atribuído à “Praça do Município”, substituindo assim a sua primeira e natural designação toponímica;

    Considerando a sugestão apresentada à Comissão Municipal de Toponímia, pelo senhor consultor João Carlos Macedo, segundo a qual “a ‘Praça da República’, nestes tempos de crescente afirmação do poder local, deveria retomar o nome de ‘Praça do Município’”; Considerando que a referida sugestão, conforme deliberação da Comissão Municipal de Toponímia de 10 de Julho de 2002, foi submetida à consideração de todos os seus consultores e não mereceu parecer desfavorável;

    Considerando que deve ser respeitado e, sempre que possível, preservado o interesse histórico dos primeiros registos da toponímia de Ponta Delgada, sobretudo nos seus casos mais emblemáticos, como recentemente sucedeu com a recuperação do topónimo primitivo do “Campo de S. Francisco”;

    Considerando que o topónimo secular de ”Praça do Município”, sucessivamente substituído por motivos conjunturais e então compreensíveis, decorreu da sua localização, ainda hoje actual, relativamente ao edifício dos Paços do Concelho; Considerando que a designação de “Praça do Município”, no coração do Concelho de Ponta Delgada, constituirá, como no Passado, a afirmação do Poder Local e, ainda, uma justa homenagem às 24 freguesias que corporizam a presente realidade municipal;

    Considerando que a toponímia da cidade de Ponta Delgada mantém ainda, e deve preservar, outros topónimos republicanos atribuídos em 1910, como a “Rua António José de Almeida”, a “Rua Machado dos Santos” e, sobretudo, a “Rua Teófilo Braga”;

    A Comissão de Toponímia do Município de Ponta Delgada, reunida nos Paços do Concelho, aos seis dias do mês de Novembro do ano de 2002, e ouvida a Junta de Freguesia da Matriz de S. Sebastião, delibera, por unanimidade, propor à Câmara Municipal a atribuição do primitivo topónimo histórico de “Praça do Município” para designação oficial da actual “Praça da República”, recomendando que se proceda à inauguração simbólica da sua nova placa no Dia do Poder Local da Região Autónoma dos Açores, a 26 de Novembro corrente.

    Pel’ A Comissão de Toponímia 
    O Coordenador José Maria Medeiros Andrade